Farmácia Alvide-Gripe suína conselhos
 

 VIAGENS

No contexto do actual alerta pandémico e de acordo com as orientações da OMS e do ECDC (Centro Europeu para a Prevenção e Controlo da Doença), não há restrições oficiais a deslocações.

Antes de viajar, quem tem doença crónica deve consultar o médico.

Durante a viagem e estadia, devem ser adoptadas medidas preventivas:
- Evitar o contacto próximo com pessoas com sintomas de gripe;
- Lavar frequentemente as mãos, com água e sabão ou toalhetes / soluções com álcool;
- Evitar tocar directamente com as mãos nos olhos, nariz ou boca;
- Cobrir a boca e o nariz quando espirrar ou tossir, usando lenço de papel descartável e deitar no lixo de seguida. Se não for possível, cobrir com a roupa;
- Limpar superfícies sujeitas a contacto manual (ex: maçaneta da porta) com um produto de limpeza ou desinfecção (lixívia, solução amoniacal ou álcool);
- Evitar espaços fechados e com muitas pessoas;
- No caso de ficar doente, permanecer no hotel até passarem os sintomas e consultar o médico, se necessário.
O cumprimento destas indicações também é essencial em crianças.

Depois de regressar, se apresentar sintomas de gripe (febre alta de início súbito e tosse, dor de garganta, dores musculares, dores de cabeça, dificuldade respiratória ou diarreia), dentro dos 7 dias após o regresso, ou se tiver tido contacto próximo com pessoas com sintomas de gripe, deve permanecer em casa, ligar para a Linha Saúde 24 (808242424) e seguir as instruções que lhe forem dadas.

VACINAS 


A vacina sazonal da gripe não protege contra a nova estirpe do vírus A(H1N1). Protege sim contra as estirpes de vírus não pandémicos, que podem vir a circular depois do Verão. Assim, é recomendada a sua administração, no próximo Outono, aos grupos-alvo prioritários:
- Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos;
- Doentes crónicos e imunodeprimidos acima de 6 meses de idade;
- Profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados (em lares de idosos, designadamente).
A quota de vacinas contra a gripe sazonal atribuída a cada país é limitada, pelo que a DGS recomenda a prescrição criteriosa da vacina, prioritariamente às pessoas que dela mais beneficiam.

A vacina contra a gripe pandémica deverá estar disponível no final do ano. O Ministério da Saúde decidiu pré-reservar vacinas para 30 por cento da população, como fez a maioria dos países europeus, garantindo que o país vai dispor da quantidade necessária para os grupos que venham a ser considerados de risco.